Dia mundial de combate ao câncer

Vencendo o câncer.

6 ciclos de quimioterapia, 18 aplicações de radioterapia, 4 pet scans, incontáveis exames e o que mais vier pela frente. Quase 8 meses depois que tudo começou, com um turbilhão de sentimentos e aprendizados. Apesar de tudo, estou longe de me vitimizar e tenho carinho pelo meu linfoma. Pode ser estranho pra quem nunca passou por algo do tipo, mas é real. Tenho crescido muito graças a ele. Mesmo assim, NÃO DESEJO QUE VOCÊ PASSE POR ISSO. Acho que podemos evoluir de outras formas e sem sofrimento, rs.

Hoje, 08 de abril, é dia mundial de combate ao câncer. E essa causa me escolheu. Por isso, se eu puder te falar duas coisinhas sobre tudo isso com base no que tenho vivido até aqui, é que:

(1) Cuide-se. Vá ao médico, faça seus exames regularmente e, principalmente, preste atenção nos sinais do seu corpo. Isso pode salvar sua vida.

(2) Por favor, câncer NÃO é sentença de morte. Sim, todos vamos morrer, mas não é porque alguém tem câncer que vai ser disso. Cada caso é um caso. Então, amigo(a), se um dia você ou alguém próximo receber esse diagnóstico, levanta a cabeça e bola pra frente. Não é fácil – não mesmo -, mas também não é impossível. Foca no pensamento positivo. Isso ajuda muito.

É isso. Poderia escrever páginas sobre cada frase acima, mas hoje a mensagem tem que ser clara e objetiva.

#diamundialdecombateaocancer
#vemcura

Você também vai gostar:

TV Abrale: Efeitos colaterais tardios do tratamento

Um tratamento oncológico é, na maioria das vezes, baseado em quimioterapia e/ou radioterapia. Ele traz inúmeros efeitos no nosso corpo e judia mesmo, mas salva a vida do paciente.

Em mim, causou dores no corpo, inchaço, sensibilidade na pele, mudou o formato das unhas, deixou a mucosa da boca irritada e outras coisinhas mais. A maioria desses sintomas passa um tempinho após o término do tratamento. Mas, é importante lembrar que há, ainda, outros efeitos que podem surgir tempo depois.

No meu caso, por exemplo,  sei que posso desenvolver hipotiroidismo por conta da radioterapia, que pegou a região da tireoide. Segundo minha médica, pode acontecer daqui uns 10, 15 anos. Se acontecer.

O último vídeo da TV Abrale fala sobe isso! Olha só o que o Dr. Ronald Pallotta me contou sobre o tema!

E aí, gostou?

Beijo!

Você também vai gostar:

Lançamento: livro Histórias na Pele

Essa semana aconteceu o lançamento do livro “Histórias na Pele: Retratos de Coragem”, que retrata mulheres incríveis que venceram o câncer.

Foi na Casa Glamurama e teve um bate-papo especial com Laura Wie e as médicas Flora Finguerman e Adriana Campaner sobre saúde da mulher.

O encontro foi mediado Joyce Pascowitch e amei participar!

Ainda tive a felicidade de encontrar as queridas Gi  Charaba,  modelo que enfrentou um câncer de mama e faz fotos para a Leva (marca para mulheres em tratamento pra qual fiz aquele ensaio, lembram?), Eliene Costa, consultora de imagem, e Nina Lima, personal organizer.

Com Gi Charaba

Com Eliene Costa e Nina Lima

O livro Histórias na Pele é um projeto do laboratório Alta Diagnósticos, com fotos da artista plástica  britânica  Emma Cammack, uma das maiores referências mundiais em arte de pintura corporal, que estampou na pele dessas mulheres suas lutas e histórias de coragem.

Mostrei mais no Stories do Instagram.

Beijo!

Você também vai gostar:

TV Abrale: Os desafios da volta ao trabalho

Mais um vídeo na TV Abrale! E o tema veio no timing perfeito: os desafios dos pacientes ao voltar ao  trabalho.

Como contei lá no instagram, minha volta ao trabalho aconteceu nesta semana!

Retomar é muito bom e nos faz sentir que a vida está voltando ao normal, mas é comum termos certos receios. Como comentei no vídeo, minha sensação foi a mesma que sentia no primeiro dia de aula na escola,  com ansiedade e frio na bariga!

Vem ver o que a Célia, assistente social, falou sobre isso.

E não deixe e contar aqui o que achou do vídeo. Se você já passou por isso, me diz também como foi pra vc. 😉

Beijo, beijo!

Você também vai gostar:

TV Abrale: O que aprendi com o câncer

Olá! Nosso último vídeo está cheio de amor, falando sobe os aprendizados que enfrentar uma doença como o câncer pode trazer ao paciente.

Pra que ele ficasse lindo, contamos com a participação da Aline, uma super amiga, que com uma generosidade enorme vem compartilhando sua experiência comigo desde que descobri o linfoma. Agora, ela também compartilha isso tudo com vocês.

Confesso que ficaríamos horas falando sobre todos os aprendizados do câncer, mas acho que o vídeo resume bem alguns dos principais pontos.

Olha só e me conta o que achou?

Beijo!

 

Você também vai gostar: